Sistema Nacional de Laboratórios em Nanotecnologias (SisNANO)

Sistema de laboratórios direcionados à pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) em nanociências e nanotecnologia, tendo como característica essencial o caráter multiusuário e de acesso aberto, mediante submissão de propostas de projetos de PD&I ou de requisição de serviços.

O que é?

O SisNANO, instituído pela Portaria nº 245, de 5 de abril de 2012, e regulamentado pela Instrução Normativa nº 2, de 15 de junho de 2012, é um sistema de laboratórios direcionados à pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) em nanociências e nanotecnologia, tendo como característica essencial o caráter multiusuário e de acesso aberto, mediante submissão de propostas de projetos de PD&I ou de requisição de serviços.

Os recursos recebidos pelos laboratórios, prioritariamente do MCTIC, têm os objetivos de:

(i) melhorar a infraestrutura e mantê-los internacionalmente competitivos;

(ii) permitir a incorporação, fixação e manutenção de corpo técnico-científico de alta qualificação, adequado ao desenvolvimento das missões desses laboratórios;

(iii) permitir que funcionem de forma aberta, atendendo usuários e instituições dos setores público e privado.

O SisNANO está sob responsabilidade da Coordenação-Geral de Desenvolvimento e Inovação em Tecnologias Convergentes e Habilitadoras (CGTC), da Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (SETEC), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

O Sistema é formado por duas categorias de laboratórios: os Laboratórios Estratégicos vinculados diretamente ao Governo Federal e que têm o compromisso de disponibilizar, no mínimo, 50% do tempo de uso dos equipamentos para usuários externos; e os Laboratórios Associados.

Cinquenta propostas foram recebidas e analisadas pela CGTC e pelo Comitê Consultivo de Nanotecnologia (CCNano), das quais 26 foram selecionadas, sendo 8 de Laboratórios Estratégicos e 18 de Laboratórios Associados.

Voltar ao topo