Telebras inaugura Centro de Operações Espaciais Principal do SGDC

Lançado em 2017, satélite brasileiro é usado em ações de inclusão digital e para garantir as comunicações militares estratégicas do país
por ASCOM - publicado 23/06/2020 20h00. Última modificação 24/06/2020 18h32.

Alan Santos/PR

Alan Santos/PR

Telebras inaugura Centro de Operações Espaciais Principal do SGDC

A Telebras inaugurou nesta terça-feira (23), em Brasília, as instalações do Centro de Operações Espaciais Principal (COPE-P) do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). O presidente da República, Jair Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, e o ministro das Comunicações, Fábio Faria, participaram do evento.

Sob operação da Telebras e do Ministério da Defesa, o COPE-P é um conjunto de edificações composto para operar e monitorar o SGDC, satélite com capacidade de cobertura de 100% do território nacional, usado em programas de inclusão digital do governo federal e para prover as comunicações estratégicas militares do país.

O ministro Marcos Pontes ressaltou o trabalho que realizou durante o período em que esteve à frente das Comunicações, principalmente na solução de problemas que impediam o satélite de conectar mais pontos à internet.

“No início de 2019, o satélite estava em órbita, mas tinha apenas 12 pontos conectados na parte civil. Isso porque ele estava parado com processos no Supremo Tribunal Federal e Tribunal de Contas da União. Nossa providência foi conversar com essas instituições, apresentar dados e, graças a esse trabalho, nós pudemos destravar o satélite. Hoje, já são 12 mil pontos, que atendem escolas, prefeituras e localidades afastadas”, disse.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, que coordena as políticas do setor com a criação do novo ministério, afirmou que o satélite garante a soberania e o desenvolvimento do país. “Esse é um marco que ficará na história das comunicações no nosso país. A comunicação via satélite é vital para a defesa da soberania e desenvolvimento da nação. O COPE é essencial para o domínio e progresso do Brasil nesse setor. O SGDC leva informação, conhecimento e segurança aos brasileiros e permite ao governo ampliar a capacidade de conexão da banda larga em pontos de interesse público”, declarou.

Para o presidente da Telebras, Waldemar Gonçalves, o novo centro faz parte de uma grande infraestrutura que ajuda o país a reduzir desigualdades e está disponível para atender o país em diversas necessidades, como no combate à Covid-19.

“No início deste governo, a empresa possuía pouco mais de uma dezena de pontos satelitais instalados. Após uma renegociação de contratos, tendo em vista que a vida útil do satélite é limitada e a população estava sendo privada da conectividade, demos um salto e fechamos 2019 com mais de 12 mil pontos e o número expressivo de mais de 3 milhões de alunos conectados, diminuindo a desigualdade social e levando inclusão digital a pessoas que vivem fora da área de interesse das operadoras comerciais”, apontou.

Já o comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antônio Bermudez, destacou a modernidade do novo centro e o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais do Ministério da Defesa.

“O SGDC continuará sendo monitorado por profissionais altamente capacitados, agora instalados nas modernas salas deste centro, fruto das linhas diretivas do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (Pese). O COPE leva em consideração a experiência bem sucedida da Aeronáutica com o sistema de controle do espaço aéreo brasileiro e com o sistema de proteção da Amazônia, maior projeto de vigilância ambiental do mundo”, pontuou.

 

COPE-P

O COPE-P conta com 14 mil m² de área construída, sendo 4.500m² de bloco técnico operacional. Com a conclusão da estrutura, todas as estações terrestres do projeto SGDC estão concluídas. O projeto é constituído por 13 estações terrestres, sendo 8 estações CMS (monitoramento de portadora), que monitoram as condições de operação das faixas de frequência que levam informação para os usuários, três estações de acesso Gateway, sendo uma em Florianópolis (SC), outra em Campo Grande (MS) e a terceira em Salvador, o COPE-S – Centro de Operações Espaciais Secundário, localizado no Rio de Janeiro, e, por fim, o COPE-P – Centro de Operações Espaciais Principal, localizado em Brasília.

 

Voltar ao topo