BRICS divulgam declaração conjunta após reunião de ministros de Comunicações

O ministro Marcos Pontes, do MCTIC, conduziu a reunião realizada em Brasília, que tratou de temas do setor de comunicações e tecnologia da informação
por ASCOM - publicado 15/08/2019 10h25. Última modificação 15/08/2019 10h30.

ASCOM/MCTIC

ASCOM/MCTIC

Os ministros durante a Coletiva de Imprensa e suas considerações finais sobre o 5º encontro.

Os ministros de Comunicações dos BRICS – bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul --, se reuniram nesta quarta-feira (14), em Brasília, para debater oportunidades de cooperação no setor de comunicações e tecnologia da informação (TICs). A 5ª Reunião de Ministros de Comunicações dos BRICS, conduzida pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes, é a conclusão de uma agenda que reuniu representantes dos poderes executivos, empresários e outros stakeholders dos 5 países ao longo da semana. Ao final do encontro, os ministros divulgaram a declaração conjunta de intenções, em inglês, e participaram de entrevista coletiva com jornalistas.

“Este encontro é uma continuação de um trabalho que vem sendo feito em temas fundamentais para os países, como a transformação digital, ” disse o ministro Pontes na abertura do evento. “Com base no trabalho que foi feito nas reuniões preliminares, tenho total confiança no sucesso desta atividade com os demais ministros. ”

O texto da declaração dá destaque ao papel da tecnologia no desenvolvimento da economia digital e como ferramenta para a modernização e melhoria da administração pública, no aumento da competitividade e produtividade do setor privado e na inclusão sócio econômica. As áreas de trabalho priorizadas são conectividade e inovação digital, segurança na economia digital, desenvolvimento de recursos humanos, transformação digital, inclusão e governança digital.

No documento, pos ministros expressam seu apoio nas futuras discussões de implementação do BRICS Partnership on New Industrial Revolution (PartNIR), com reuniões agendadas para setembro em Brasília e expressam satisfação no trabalho desenvolvido pelo conselho no termo de referência para o Instituto de Redes do Futuro dos BRICS (BIFN), que se reuniu na segunda-feira (12).

Em debate na reunião, os ministros reforçaram o papel fundamental das empresas privadas no desenvolvimento da economia digital nos países, e se comprometerem a estimular o engajamento entre o setor privado no setor de comunicações e TICs. Na terça-feira (13), empresas e representantes do setor privado dos países se encontraram na 5ª Reunião de Engajamento Business to Business (B2B) dos BRICS. O tema era “Atração de Investimentos no Setor de Comunicações dos BRICS”, dividido em quatro painéis: Conectividade Rural e Soluções de Internet das Coisas para Agricultura, 5G, Expansão do Acesso à Internet em Banda Larga e Estratégia para Transformação Digital.

O evento empresarial reuniu cerca de 60 representantes. Pelo Brasil, participaram desse encontro a Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil), a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), a Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint) e a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom).

Participaram da reunião de ministros, além do ministro Marcos Pontes representando o Brasil, o ministro Mikhail Mamonov, da Rússia, o secretário-adjunto Amit Yadav, da Índia, o vice-ministro Chen Zhaoxiong, da China, e a ministra Stella Ndabeni-Abrahams, da África do Sul.

BRICS

O BRICS é o agrupamento formado por cinco grandes países emergentes - Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul - que, juntos, representam cerca de 42% da população, 23% do PIB, 30% do território e 18% do comércio mundial.

Além dos encontros presidenciais (cúpula e encontro informal à margem do G20), o BRICS organiza, por meio de sua presidência rotativa, cerca de 100 reuniões anuais, entre as quais cerca de 15 ministeriais e dezenas de encontros de altos funcionários, eventos técnicos, bem como reuniões nas áreas de cultura, educação e esporte.

Ao longo de 2019, o Brasil exercerá a presidência de turno do BRICS. A ênfase da presidência brasileira será na promoção de ciência, tecnologia e inovação; da economia digital; do aumento dos contatos entre o setor produtivo e o NDB; e no reforço da cooperação no combate a crimes transnacionais. Além disso, estão programados dezenas de eventos acadêmicos, esportivos, culturais e artísticos ao longo de todo o ano.

». Com informações do Ministério das Relações Exteriores (MRE)

Confira todas as fotos do evento em nosso Flickr clicando aqui.

Voltar ao topo