Ministro participa do lançamento da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação

Evento realizado no Senado Federal contou com diversas autoridades e representantes da comunidade científica e marcou o início dos trabalhos da Frente suprapartidária
por ASCOM - publicado 05/07/2019 09h35. Última modificação 05/07/2019 15h35.

ASCOM/MCTIC

ASCOM/MCTIC

O ministro Marcos Pontes durante a Solenidade de Lançamento da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, participou na tarde desta quarta-feira (3) do Lançamento da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação no Salão Nobre do Senado Federal. Presidida pelo senador Izalci Lucas (PSDB/DF) e na vice-presidência, o deputado Vitor Lippi (PSDB/SP), a Frente suprapartidária terá em sua composição 42 senadores da República e 165 deputados federais.

Agradecendo a todos os presentes na Solenidade, entre autoridades e comunidade científica, o Ministro Marcos Pontes deu início ao seu discurso falando da importância de se trabalhar em equipe, e a Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação demonstra essa interação, que compõe um diálogo entre o Poder Executivo, Poder Legislativo, o setor privado, as universidades, as academias, as associações, integrando assim os diversos pontos de vista, com tomada de decisões na busca por mais e melhores soluções para o setor.

“Se trata de uma consciência de que ciência e tecnologia são a ‘ponta de lança’ do desenvolvimento de todos os países hoje desenvolvidos, e o nosso Brasil, o nosso grande Brasil, tem a capacidade gigantesca de transformar essa possibilidade em realidade, e isso a gente pode fazer com toda certeza”, destacou o Ministro.

Marcos Pontes apontou alguns desafios relacionados ao tema no país, e disse que o primeiro deles é a questão do orçamento, que nos últimos anos passa por uma gradual redução nos recursos destinados à ciência e tecnologia, que são áreas determinantes para o futuro da sociedade. Para ele, se a área de ciência e tecnologia fosse amplamente divulgada por todas as esferas envolvidas, direta ou indiretamente, para que os mais de dois milhões de pessoas compreendessem que a ciência e a tecnologia estão, desde a vacina que elas tomam até parte da infraestrutura do país como um todo, se convenceria com mais facilidade a relevância do tema.

Outro desafio citado pelo Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações é a questão voltada para os pesquisadores, categoria que merece extrema atenção por parte dos agentes envolvidos, desde os Ministérios aos institutos. “Precisa ter reposição de pessoal, não é só retorno, a gente precisa alinhar todos os nossos sistemas de ciência e tecnologia para que se obtenha um efeito sinérgico atrativo, a união de propósitos, a partir do alinhamento das atividades desses centros vinculados ao Ministério”, disse Marcos Pontes.

O MCTIC

Durante o evento no Parlamento brasileiro, o Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, explanou sobre alguns pontos da atuação da Pasta comandada por ele. O Ministro acredita que o órgão precisa ajudar a produzir riquezas, através de novas empresas, novos produtos, novos serviços ligados à tecnologia, “não apenas papel”.

Pontes disse que o Ministério foi reestruturado para servir como um centro de união para toda a ciência, dentro e fora do MCTIC, que deve estar interligado com todo o país e direcionado para resultar os efeitos que se pretende alcançar. “A gente vai precisar da capacidade de cada um, da conversa de cada um, a gente vai precisar, a gente tem que conversar e formar um grupo que estabeleça decisões baseadas em fatos, em pesquisas, para que as coisas sejam feitas da maneira correta e o mais eficiente possível”, ressaltou.

Base de Alcântara

Um exemplo citado pelo Ministro Marcos Pontes foi o Projeto ligado ao Centro Espacial da Base de Alcântara, no Maranhão, que além de trazer recursos básicos para o Programa Espacial Brasileiro, traz avanços financeiros e orçamentários para a localidade, gerando qualidade de vida para as pessoas residentes na região, o que traz, de acordo com ele, satisfação ao ver a sociedade melhorando a sua qualidade de vida através da ciência e da tecnologia.

O ministro Marcos Pontes agradeceu a existência dessa Frente Parlamentar que une tanto o Executivo quanto o Legislativo, algo, segundo ele, inerente à temática ciência e tecnologia, que em outros países têm a capacidade de se tornar sempre uma “ferramenta” de união. Ao citar um fato, o Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações deixou clara a importância do diálogo, “uma coisa interessante é que vários conflitos existem, mas, ciência e tecnologia traz essa união, você está dentro de uma estação espacial, por exemplo, com pessoas de várias culturas, várias religiões, várias línguas diferentes, e todos trabalhando pela mesma causa. Pode ser até que embaixo do Planeta existam diversos conflitos causados por outros interesses, mas, ali dentro, ligados por ciência e tecnologia a gente trabalha juntos, e é o que temos que fazer aqui, trabalharmos juntos”.

Marcos Pontes disse ainda que o apoio à Frente Parlamentar Mista contribui para a divulgação da importância da ciência e tecnologia para o Brasil.

A Frente Parlamentar Mista

As frentes parlamentares são destinadas a debaterem e atuarem paralelamente a temas específicos de interesse da sociedade possuindo em sua composição parlamentares de diversos partidos políticos, e quando mista, contam com deputados e senadores em suas atuações.

O presidente da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação, senador Izalci Lucas (PSDB/DF) falou que é necessário avançar no tema e que a Frente está aberta para receber sugestões que estejam em consonância com os interesses das instituições de ensino, das instituições de ciência, tecnologia e inovação, setor produtivo e da sociedade como um todo. “Nós pretendemos nos reunir quinzenalmente para avançarmos bem no tema, que precisa de uma popularização e principalmente, uma regularização dos recursos”, disse o parlamentar.

O deputado federal, Vitor Lippi (PSDB/SP) disse que objetivo da Frente Parlamentar é estabelecer uma agenda estratégica dentro do Parlamento com o intuito de estarem atentos às contribuições para a modernização da legislação brasileira, estabelecendo um trabalho integrado com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. “Nós estamos muito entusiasmados com o relançamento da Frente de apoio à ciência, tecnologia, pesquisa e inovação, porque esse é um setor absolutamente estratégico para o país, todos nós dependemos dele, porque ele gera a economia, que gera empregos, que promove a competividade”, ressaltou o vice-presidente da Frente Parlamentar Mista.

Confira as fotos do evento clicando aqui.

Voltar ao topo