Inclusão é o futuro da internet no Brasil, diz secretário

MCTIC participou da 3ª Conferência Global da Internet & Jurisdiction Policy Network, em Berlim, na Alemanha
por ASCOM - publicado 11/06/2019 10h02. Última modificação 11/06/2019 10h04.

ASCOM/MCTIC

ASCOM/MCTIC

O secretário de Tecnologias Aplicadas do MCTIC, Maurício Pazini, participou do evento onde ministrou palestra, quando apresentou as políticas públicas e estratégias do governo brasileiro para o desenvolvimento do ambiente digital.

Desenvolver a economia digital é um dos grandes desafios internacionais do século XXI, e é necessário debater e trocar experiências em âmbito mundial. Com esse objetivo, O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), participou da 3ª Conferência Global da Internet & Jurisdiction Policy Network, realizada de 3 a 5 de junho em Berlim, na Alemanha. A conferência reúne representantes de alto nível de Estados, empresas de Internet, operadores técnicos, academia e organizações internacionais de todo o mundo para promover a coerência política, desenvolver soluções e padrões de políticas públicas para os desafios do século XXI digital.

 

O secretário de Tecnologias Aplicadas do MCTIC, Maurício Pazini, participou do evento onde ministrou palestra, quando apresentou as políticas públicas e estratégias do governo brasileiro para o desenvolvimento do ambiente digital.

 

“O Brasil possui um modelo de governança da internet estabelecido por diretrizes como o acesso universal à informação e ao conhecimento, e a promoção da participação das pessoas”, disse. “Esse modelo gerou um governo eletrônico mais eficaz, interoperabilidade, transparência e educação digital.”

 

Ele também destacou a importância do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC) na modernização da infraestrutura de internet no Brasil e apresentou o programa Gesac, em parceria com o Ministério da Educação (MEC). “Inclusão é o futuro da internet no Brasil”, declarou Pazini. “Começa por levar Ciência e Tecnologia às escolas, por meio de uma parceria entre o MCTIC e o MEC, e continua criando infraestrutura para fornecer conexões de banda larga à internet para pessoas localizadas em lugares remotos.”

 

O secretário destacou, ainda, que o Brasil tem um mercado projetado de 300 milhões de pessoas espalhadas por 8,5 milhões de quilômetros quadrados e que hoje, cerca de 68% de todas as casas estão conectadas à internet. “Nos primeiros cinco meses de 2019, instalamos mais de 5 mil novas conexões, com uma capacidade total de 300 mil,” lembrou. ”Esses números mostram que estamos apenas no começo.”

Além do MCTIC, participaram da comitiva brasileira membros do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.Br) representantes do Ministério Público Federal, Ministério das Relações Exteriores e do setor empresarial.

Voltar ao topo