Banda larga via satélite chega a mais de 1 milhão de alunos pelo programa Gesac

Videoconferência do presidente da república e ministros de Estado com escola na zona rural de Cavalcante (GO) foi possível com conexão por satélite do programa Gesac, coordenado pelo MCTIC
por ASCOM - publicado 09/05/2019 14h33. Última modificação 22/05/2019 09h16.

Carolina Antunes/PR

Carolina Antunes/PR

Placa comemorativa ao 1.000.000 de alunos atingidos pelo programa Gesac

 

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, participou, nesta quarta-feira (8), de uma videoconferência no Palácio do Planalto para anunciar a marca de 1 milhão de estudantes atendidos por internet via satélite, pelo programa Gesac. Ao lado do presidente Jair Bolsonaro, do ministro da Educação Abraham Weintraub e do presidente da Telebras, Waldemar Gonçalves, o ministro inaugurou a conexão de 10MB/s com a Escola Estadual Calunga I, em Cavalcante (GO). A comunidade possui 453 alunos que serão atendidos pelo Gesac.


No laboratório de informática da escola, alunos acompanhados do diretor da escola, Jorge Arvei Wagner, e da professora, Luciene Santos Rosa, já estavam conectados com vídeo e audio de qualidade, aguardando o presidente e ministros.


“É um prazer falar com vocês,” disse o ministro Pontes. “Vocês são o futuro do Brasil, os futuros astronautas, médicos, engenheiros; o que vocês podem fazer na vida é ilimitado.” O ministro explicou aos alunos que a conexão com eles é possível por meio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC), que possui capacidade de banda larga de alta performance e alcance em áreas isoladas e de difícil acesso. A Telebrás é a responsável pela instalação das antenas e da infraestrutura nos pontos de presença.


Conversando com os alunos da escola, o presidente Jair Bolsonaro contou que quando era um jovem estudante, usava a biblioteca de sua escola em Eldorado, no Vale do Ribeira (SP), para buscar informações. “A gente buscava nos livros e era um processo demorado”, lembrou o presidente. “Hoje vocês tem a maior biblioteca do mundo na palma da sua mão, com um aparelho conectado à internet, com informações rápidas do mundo todo.”


O presidente destacou que o SGDC tem capacidade para 50 mil pontos de conexão. Até o momento, o MCTIC, em parceria com a Telebras, já fez a instalação em mais de 3.800 pontos no território nacional, dos quais  mais de 3 mil são escolas. As escolas integram o programa Educação Conectada, do Ministério da Educação (MEC). Até o mês de agosto serão 6.500 escolas atendidas pelo programa. O Gesac também atende instalações públicas como telecentros, bibliotecas, unidades de saúde, instalações das forças armadas, entre outros.


“O grande produto desses pontos de conexão é o conhecimento que será gerado,” afirmou o presidente. “Dessa forma, vocês poderão ter uma vida melhor para vocês e poderão ajudar o nosso querido Brasil.”


O ministro da Educação, Abraham Weintraub, também falou a respeito do impacto do programa Gesac. “Hoje em dia é preciso desenvolver habilidades básicas de leitura, escrita e cálculo”, afirmou. “Essa iniciativa é fundamental para que os jovens de todo o Brasil possam se conectar a esse conhecimento global.”


Os ministros responderam a perguntas dos professores e alunos da escola, sobre o desafio de melhorar os investimentos na educação, entre outros assuntos.  “Educação, ciência e tecnologia não são gastos, são investimento”, disse o ministro Pontes. “O governo, com toda a dificuldade de orçamento, tem trabalhado firme para resolver essa situação e realizar os investimentos necessários.”


Gesac


O programa Governo Eletrônico - Serviço de Atendimento ao Cidadão é um programa do Governo Federal, coordenado pelo MCTIC, em parceria com o MEC e o Ministério da Saúde, que oferece gratuitamente conexão à internet em banda larga – por meio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações, com o objetivo de promover a inclusão digital em todo o território brasileiro. O Gesac é direcionado, prioritariamente, para comunidades em estado de vulnerabilidade social, em todo o Brasil, que não têm outro meio de serem inseridas no mundo das tecnologias da informação e comunicação.


Segundo o presidente da Telebras, Waldemar Gonçalves, o ritmo de instalação das antenas está “em um patamar mais elevado”. A expectativa é de que, além das 6500 escola atendidas até agosto, o governo possa contabilizar 10 mil escolas e mais de 3 milhões de alunos até o fim do ano. “É uma meta realizável”, disse. “E é um mundo que se abre aos nossos alunos – a conectividade leva à inclusão social e digital, que é muito importante para o Brasil.”

0

1

Reunião

 

4

2

 

Voltar ao topo