CTNBio aprova variedades de milho tolerantes a herbicidas

Organismos geneticamente modificados devem aumentar controle de ervas daninhas e aumentar a produtividade.
por ASCOM - publicado 05/09/2018 14h25. Última modificação 05/09/2018 14h26.
CTNBio aprova variedades de milho tolerantes a herbicidas

CTNBio aprova variedades de milho tolerantes a herbicidas. Foto: Reprodução da internet

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou, nesta quarta-feira (5), a liberação para uso comercial de duas novas variedades de milho geneticamente modificadas, com resistência a insetos e tolerância a herbicidas. A primeira variedade de milho aprovada, desenvolvida pela empresa Dow AgroSciences, é resistente a três tipos de insetos e tolerante aos herbicidas glufosinato de amônio, glifosato, 2,4-D e haloxifop-R. Segundo o agrônomo Fabrício Santos, representante do Ministério da Agricultura na CTNBio e um dos relatores do pedido de liberação comercial, a variedade permitirá ao produtor usar uma gama mais ampla de herbicidas, além de contar com a resistência a insetos lepidópteros. “Vai possibilitar o melhor controle de ervas daninhas, facilitar o manejo e aumentar a produtividade.”
 
A outra variedade de milho geneticamente modificada aprovada para comercialização, da Monsanto do Brasil, também é resistente a insetos e ao herbicida glifosato. Os processos seguem as resoluções normativas da CTNBio que, antes da aprovação, preconizam a liberação planejada no meio ambiente das variedades. “Todo esse rito foi seguido e a biossegurança foi garantida”, reforça Fabrício. 
 
A partir da aprovação pela CTNBio, a empresa que pediu a liberação precisa requerer autorização e o registro do item a ser comercializado. As empresas também precisam apresentar um plano de monitoramento pós-liberação comercial e, por um período de cinco anos, encaminhar relatórios anuais à comissão. 

 

Voltar ao topo