Países do Brics alinham estratégia de pesquisa oceânica

Reunidos em Brasília, representantes de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul vão estabelecer programa de trabalho conjunto.
por ASCOM - publicado 26/07/2018 15h05. Última modificação 26/07/2018 15h09.
Países do Brics alinham estratégia de pesquisa oceânica

Países do Brics alinham estratégia de pesquisa oceânica. Foto: Ascom/MCTIC

Os países que formam os Brics vão definir estratégias conjuntas de pesquisa oceânica e polar, principalmente, para monitorar o ambiente marinho em regiões altamente expostas aos impactos das mudanças climáticas. A decisão foi tomada durante a 1ª Reunião do Grupo de Trabalho dos Brics em Ciência e Tecnologia Marítima Polar nesta quinta-feira (26), em Brasília, que contou com a participação de representantes de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

“Vamos alinhar as estratégias de pesquisa dos cinco países em torno de um objetivo comum, de uma prioridade comum, e tentar delinear um programa de trabalho conjunto pelas prioridades nacionais e achar os pontos de contato”, explicou o coordenador-geral de Oceanos, Antártica e Geociências do MCTIC, Andrei Polejack.

Ele lembrou que os países do Brics têm uma longa história de pesquisa oceanográfica, inclusive em áreas polares e subpolares, que são importantes para o clima global. O primeiro passo para a parceria foi dado em 2015, durante a 2ª Reunião Ministerial de Ciência, Tecnologia e Inovação do Brics. Na ocasião, foi assinado memorando para estabelecer um programa colaborativo de pesquisa e desenvolvimento entre os países do grupo. No documento, as ciências oceânicas e polares foram consideradas prioritárias para a cooperação.

Voltar ao topo