Luxemburgo tem interesse em parceria com o Brasil na área espacial

Operação do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) poderá ter acordo de cooperação com o país europeu.
por ASCOM - publicado 11/07/2018 12h29. Última modificação 11/07/2018 12h34.
Luxemburgo tem interesse em parceria com o Brasil na área espacial

Encontro aconteceu na sede do MCTIC. Foto: Ascom/MCTIC

Brasil e Luxemburgo negociam uma parceria para estreitar a cooperação entre as duas nações em atividades espaciais. Nesta quarta-feira (11), o embaixador luxemburguês no Brasil, Carlo Krieger, se reuniu com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para tratar do tema.

Durante o encontro, que também teve a participação de representantes da Telebras e da Agência Espacial Brasileira (AEB), foi decidido que, nos próximos meses, Brasil e Luxemburgo devem oficializar a parceria por meio da assinatura de um memorando de entendimento na área espacial. Segundo o embaixador Carlo Krieger, esta é a principal área de cooperação as duas nações.

As negociações tiveram início em abril deste ano, com vistas à potencial parceria na área espacial e de telecomunicações, em especial por intermédio da empresa SES Global, que, em janeiro último lançou o satélite SES-14 em posição orbital brasileira, com autorização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Na ocasião, foi manifestado o interesse do Brasil na cooperação e que a participação de Luxemburgo em uma parceria para a operação do   Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC) seria bem-vinda.

O SGDC é o primeiro satélite geoestacionário brasileiro de uso civil e militar.  Foi mencionado ainda que o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) almeja trabalhar num novo modelo de parceria internacional para o desenvolvimento de estratégias de médio prazo, o que se configura como uma oportunidade de cooperação.

Voltar ao topo