Parte militar do Satélite Geoestacionário registra bom desempenho em testes do Ministério da Defesa

Foram realizados testes com a banda X do SGDC, de uso exclusivo das Forças Armadas.
por ASCOM - publicado 13/06/2018 18h32. Última modificação 17/05/2019 17h07.
Parte militar do Satélite Geoestacionário registra bom desempenho em testes do Ministério da Defesa

A

Testes operacionais promovidos pelas Forças Armadas consideraram satisfatório o uso da faixa exclusivamente militar (banda X) do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). A avaliação realizada em maio aferiu a recepção do sinal do satélite em equipamentos portáteis. Os resultados foram apresentados em reunião do grupo executivo do SGDC em 8 de junho.

Segundo o Ministério da Defesa, o satélite apresentou um ótimo desempenho e comprovou as expectativas referentes aos requisitos do projeto SGDC. O diretor da Banda Larga do MCTIC e membro do grupo executivo, Artur Coimbra, explica que o satélite brasileiro apresenta uma capacidade de recepção melhor que os equipamentos usados hoje pela Defesa.

“Dá para dizer que os testes elaborados com a banda X superam as expectativas. As Forças Armadas conseguiram obter uma largura de banda maior do que a pretendida e uma confiabilidade maior das comunicações. O sinal do SGDC pode ser recepcionado por dispositivos menores, mais leves e sofisticados, com maior capacidade de comunicação do que os equipamentos usados atualmente”, explicou.

SGDC

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações possui 30% da sua capacidade reservada para as comunicações militares, por meio da banda X. O objetivo é assegurar a segurança das comunicações estratégicas do país. Compõem o grupo executivo do SGDC representantes do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), do Ministério da Defesa, da Telebras, da Agência Espacial Brasileira (AEB) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Voltar ao topo