Ciência é fundamental para o Brasil ser mais justo e desenvolvido, afirma ministro

Gilberto Kassab participou da cerimônia de posse dos novos membros da Academia Brasileira de Ciências, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.
por ASCOM - publicado 10/05/2018 10h13. Última modificação 02/07/2018 17h21.
Ciência é fundamental para o Brasil ser mais justo e desenvolvido, afirma ministro

Ministro destacou a importância da ciência para o desenvolvimento do país. Foto: Ascom/MCTIC

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, defendeu nesta quarta-feira (9) o aumento dos investimentos em pesquisa e o fortalecimento da ciência brasileira. Durante a cerimônia de posse dos novos membros da Academia Brasileira de Ciências (ABC), no Rio de Janeiro, ele afirmou que é o momento de “recuperar energias” para lutar por mais recursos.

“Para continuar sonhando com um país cada vez melhor, com mais qualidade de vida e mais justiça, temos que lutar por mais investimentos e pelo fortalecimento da nossa ciência”, disse o ministro na solenidade realizada no Museu do Amanhã. “A presença de vocês, que têm muita competência e determinação, é uma fonte de inspiração para que a gente possa atingir os nossos objetivos, e isso só acontecerá com o importante trabalho de vocês.”

“Ciência e tecnologia são os grandes vetores de desenvolvimento sustentável do país e é preciso que isso seja considerado”, acrescentou o presidente do CNPq, Mario Neto Borges.

Durante a cerimônia, o historiador Jorge Sidney Coli Junior recebeu o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia, concedido, em 2018, para a categoria Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes. Ele é professor titular de História da Arte e História da Cultura na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O prêmio é uma iniciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação Conrado Wessel e Marinha do Brasil.

Já o matemático Jacob Palis, integrante de 12 academias de ciência em todo o mundo, recebeu a medalha Henrique Morize, da ABC.

Também participaram da cerimônia o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTIC, Alvaro Prata; os presidentes da ABC, Luiz Davidovich, e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, Ildeu Moreira; o almirante Bento Costa de Albuquerque Júnior, da Marinha do Brasil; dirigentes de entidades vinculadas ao MCTIC, representantes de universidades e institutos de pesquisa, além de dirigentes do estado do Rio de Janeiro.

Membros titulares

Os novos membros titulares da ABC são cientistas radicados no Brasil há mais de dez anos, com destacada atuação científica. Também foram empossados membros correspondentes, que são cientistas baseados no exterior há mais de uma década, com reconhecido mérito científico e que tenham prestado relevante colaboração ao desenvolvimento da ciência no Brasil.

Na área da matemática, por exemplo, foi empossado Jose Felipe Linares Ramirez, pesquisador titular do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa). Da área de ciências da terra, tomou posse Dilce de Fátima Rossetti, pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Voltar ao topo