Mulheres são maioria dos inscritos na etapa brasileira do FameLab

por ASCOM - publicado 02/04/2018 11h56. Última modificação 02/04/2018 11h57.
Mulheres são maioria dos inscritos na etapa brasileira do FameLab

Final brasileira acontecerá no Museu do Amanhã. Foto: Divulgação

Dos 119 inscritos na etapa nacional do FameLab, 63 são mulheres. Para participar do concurso, os pesquisadores enviaram vídeos explicando um conceito científico ou tecnológico e mostrando seu impacto na vida cotidiana. Presente em 32 países, o FameLab é um concurso internacional de comunicação de ciência organizado pelo British Council. No Brasil, tem o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) como um dos apoiadores.

Outro destaque é a quantidade de inscrições de não-bolsistas, que, pela primeira vez, puderam participar do FameLab Brasil: foram 61 submissões. Entre os bolsistas das fundações estaduais de amparo à pesquisa (FAPs), a com maior número de registros foi a de São Paulo (Fapesp), com 31. Outros 17 bolsistas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) participam da disputa.

A competição entra agora na fase semifinal, quando serão escolhidos 30 candidatos. Eles irão ao Rio de Janeiro no fim do mês para um treinamento com a especialista britânica em comunicação científica Emily Grossmann. Deste grupo, serão selecionados os dez melhores para a apresentação na final do FameLab Brasil 2018, no Museu do Amanhã.

O vencedor da etapa brasileira vai representar o país na decisão internacional da competição, durante o Festival de Ciência de Cheltenham (Reino Unido), de 4 a 10 de junho.

Além do MCTIC e do British Council, o Museu do Amanhã, o CNPq, o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fapesp apoiam a iniciativa no Brasil.

Voltar ao topo