Conheça os vencedores do Prêmio MCTIC de Métodos Alternativos

por ASCOM - publicado 10/11/2017 09h15. Última modificação 10/11/2017 09h19.
Conheça os vencedores do Prêmio MCTIC de Métodos Alternativos

Premiação foi concedida nas categorias Produção Acadêmica e Desenvolvimento Tecnológico e Inovação. Foto: Ascom/MCTIC

A Comissão Julgadora do Prêmio MCTIC de Métodos Alternativos anunciou nesta sexta-feira (10) os vencedores da sua primeira edição. O prêmio é uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para revelar talentos e impulsionar a pesquisa científica, o desenvolvimento tecnológico e a inovação na área de métodos alternativo à experimentação animal, sempre observando o Princípio dos 3Rs (redução, refinamento e substituição, na sigla em inglês).

Na categoria Produção Acadêmica, o primeiro lugar ficou com a química Rafaella Regina Alves Peixoto, estudante de pós-doutorado na Universidade de Oviedo, na Espanha. A segunda posição foi concedida ao farmacêutico Michael González-Durruthy, pesquisador do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), enquanto o terceiro lugar coube à bióloga Maria José Alves da Rocha, professora na Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto.

O engenheiro de telecomunicações Hideraldo Brasiel de Filippo foi o vencedor da categoria Desenvolvimento Tecnológico e Inovação. A segunda colocação ficou com o médico veterinário Silvio Henrique de Freitas, professor da Universidade de Cuiabá (Unic). Já o terceiro lugar foi destinado ao farmacêutico Artur Christian Garcia da Silva, mestrando da Universidade Federal de Goiás (UFG).

“Houve uma convergência muito grande de opiniões para selecionarmos os projetos vencedores, o que nos dá uma tranquilidade muito grande dos melhores”, afirmou a coordenadora da Comissão Julgadora da premiação, Norma Labarthe.

Os primeiros colocados de cada categoria serão premiados com R$ 15 mil, enquanto os segundos receberão R$ 7 mil. Já os terceiros ganharão R$ 3 mil. A cerimônia de premiação está marcada para o dia 29 de novembro, com a presença do ministro Gilberto Kassab.

A avaliação levou em conta critérios técnicos e de originalidade dos trabalhos, além de uma atenção que as propostas estivessem alinhadas ao princípio dos 3Rs. Foram apresentados 83 trabalhos no total, sendo que 78 foram pré-selecionados para a disputa principal – 50 na categoria Produção Acadêmica e outros 28 em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação.

Os trabalhos premiados foram selecionados por uma Comissão Julgadora formada por representantes dos MCTIC e Grupo Boticário, além da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e especialistas na área.

O prêmio responde a uma demanda da sociedade para a adoção de métodos alternativos à experimentação animal e demonstra o esforço do MCTIC em aplicar a melhor ciência para o benefício da população.

Voltar ao topo