Empresa lança rede que pode ampliar acesso à Internet das Coisas no campo

Cerca de 100 cidades já estão cobertas pela rede de Internet das Coisas da empresa WND, que pretende expandir para todas as capitais brasileiras.
por ASCOM - publicado 19/09/2017 15h09. Última modificação 19/09/2017 15h11.
Empresa lança rede que pode ampliar acesso à Internet das Coisas no campo

Maximiliano Martinhão, da Sepin, lembrou que o MCTIC prepara o Plano Nacional de Internet das Coisas. Fonte: Ascom/MCTIC

A empresa WND Brasil lançou nesta terça-feira (19), no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), a sua rede nacional de Internet das Coisas (IoT), com a primeira transmissão no Distrito Federal. No evento, o secretário de Política de Informática, Maximiliano Martinhão, lembrou que o MCTIC prepara o Plano Nacional de Internet das Coisas, com o apoio da consultoria Mckinsey e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para definir setores prioritários e políticas públicas de IoT no Brasil.

Martinhão reforçou que o agronegócio é uma das prioridades do plano e que a ampla cobertura oferecida pela rede da WND ajuda a resolver um dos grandes desafios para implantar a Internet das Coisas no campo. “A implantação dessa rede está alinhada ao trabalho realizado pelo ministério de aproveitar essa onda chamada Internet das Coisas para promover desenvolvimento tecnológico e criar oportunidades de investimento e de melhoria em diversos setores econômicos”, destacou.

A rede de IoT instalada pela WND Brasil segue tecnologia desenvolvida pela empresa francesa SigFox, que tem como características o baixo custo, o baixo consumo de energia e o longo alcance. A rede permite a conexão de vários dispositivos, como sensores e chips, para aplicações em diversos setores como agronegócio, saúde, smart cities, segurança e logística.

Cerca de 100 cidades já estão cobertas pela rede nacional de IoT da empresa, incluindo as 12 principais regiões metropolitanas do país, que abrangem 30% da população brasileira ou 80 milhões de pessoas. Até o fim de 2018, a WND Brasil deverá investir um total de US$ 50 milhões no país. A meta, segundo a empresa, é expandir a rede para todas as capitais brasileiras, cobrindo mais da metade da população, ainda em 2017. Além do Brasil, o Grupo WND também atua na Colômbia, México, Argentina e Reino Unido.

Voltar ao topo